terça-feira, 21 de outubro de 2008

OBSERVAÇÕES OPORTUNAS

Campo Maior é considerada a "alma mater" do P.S. do Distrito de Portalegre e por esse facto, o candidato a Presidente da Federação, Rui Simplicio, apresentou a sua Moção de Estratégia e enumerou as iniciativas que pretende levar a cabo durante o seu Mandato. Todos sabemos que prometer é fácil, todavia, cumprir essas promessas é mais difícil, no entanto é bom dar-lhe o benefício da dúvida e depois retirar as necessárias ilações.
Nessa Sessão falou-se da crise mundial que atravessamos e das consequências imediatas para nós, alertou-se para o problema da pobreza e da necessidade de todos serem solidários, mas também foi reconhecido que infelizmente, os ricos continuam mais ricos e os pobres cada vez mais pobres, é uma verdade incontestável como diria o Senhor "La Palisse".
Depois de Rui Simplicio, usou da palavra como seu apoiante, o Presidente do Centro Regional de Segurança Social, Professor Arménio Toscano nosso conterrâneo, que explicou a acção que o Ministério da Segurança Social está desenvolvendo em prol dos mais carenciados e da população em geral, designadamente os apoios à velhice, aos cuidados continuados, aos Lares, aos Jardins Infantis, ATLs e no pagamento do Subsídio de Inserção Social a 149 famílias do nosso Concelho onde estão incluídas 26 famílias de etnia cigana. Ao mesmo tempo esclareceu que neste momento há regras bastante rígidas na atribuição desse Rendimento, nomeadamente, entre outras, a penalização dos beneficiados em caso de procedimentos judiciais, falta sistemáticas dos filhos à Escola ou por demonstração de sinais exteriores de riqueza.
É nesta parte que pretendo emitir algumas opiniões, pessoalmente concordo que é um direito constitucional erradicar a pobreza, mas para isso é necessário criarem-se as condições necessárias e o Governo tem essa obrigação. As ajudas devem ser dadas, mas também é imperioso que haja uma fiscalização competente e isenta que avalie o recebimento desses subsídios.
As reformas da maioria dos idosos são insuficientes para poderem sobreviver com o mínimo de dignidade, na maioria dos casos, os problemas de saúde leva-lhes os parcos rendimentos e aqui o Estado é o maior culpado por não cumprir a C.R.P. ao determinar " Todos têm direito à protecção da saúde pela criação de um serviço nacional de saúde universal geral e gratuito..."
A verdade é que há falta de vontade política, nas campanhas eleitorais tudo prometem, mas nunca cumprem essas promessas, a maioria dos políticos estão na política para se servirem e não para servirem os outros.
Voltando ao Rendimento Mínimo, todos sabemos que os itens atrás referidos são de difícil cumprimento e porquê: julgo que a maioria das famílias contempladas nessas 149 são Pessoas com alguma idade, doentes e sem filhos em idade escolar, pois não é do domínio público que são os beneficiados, mas o Senhor Presidente do Centro Regional adiantou que existiam actualmente 26 famílias de etnia cigana residentes em Campo Maior recebendo esse Rendimento e disse mais, que por vezes era visível a existência de famílias que se fazem passear em carros de alta gama e com outros sinais de riqueza, contudo, por estratégias usadas por esses utentes era difícil de provar a propriedade dessas viaturas, uma vez que as mesmas geralmente estão em nome de outros e são dadas como emprestadas. Também foi referido que já não é possível haver famílias a receber subsídios em mais de um concelho e que em termos de assiduidade escolar esta medida contribuiu para o aumento do número de jovens ciganos nos estabelecimentos escolares.
Fica aqui este esclarecimento, talvez muitos o desconhecessem, mas o mais importante é que os nossos Governantes usem o Princípio Constitucional que os obriga a tratar todos os Cidadãos de igual modo - o Princípio da Igualdade.
Campo Maior, 21 de Outubro de 2008
siripipi-alentejano

8 comentários:

jmar disse...

nós nem somos racistas, eles é que andam de costas voltadas para nós, fazem o que bem lhe dá na "gana" e nós se não cumprimos a lei vamos de "cana" e eles andam por ai que nem a GNR dá conta deles. Se eu faltar ao respeito à autoridade, sou arroaceiro, eles faltam ao respeito a toda a gente e nós somos racistas.
Até quando?

Urso disse...

De papagaios está o mundo cheio amigo Siripipi.
A politica que fazem não é a que apregoam, como você muito bem já tem dito algumas vezes, são os vendidos ao sistema.
Passe bem amigo

Três horas da manhã disse...

É bom ver algum "descrédito" nos políticos, de alguém que andou e anda por lá! (normalmente muitos não admitem)
Mas será que os políticos de agora são diferentes aos de hoje? Não são os mesmos!
Já repararam que quase não existe renovação de quadros? O PSD então é uma vergonha! São sempre os mesmos! E o resultado também é o mesmo!

A Politica hoje esta servida por apregoadores, que em muitos casos nem para vender meias serviriam.

Mudança, renovação, urge!

Anónimo disse...

O que eu deduzo deste post e pela intervenção de um Campomaiorense, esse é que é o candidato do P.S.
È tão claro como a água, o Partido Socialista vai apoiar Arménio Carapinha, Campo Maior precisa de mudança e quanto aos Ciganos, no caso de vir a ser Eleito, deve providenciar um resolução que satisfaça todos, o que João Burrica não conseguiu apesar de ter meios para tal.
Anónimo falou...

Anónimo disse...

Se pensa que presta um bom serviço a este país e a esta sociedade a falar desta forma dos politicos generalizando negativamente tudo o que eles fazem, bom proveito lhe faça. Mas que está a ser tremendamente deseducativo em termos de esclarecimento com objectivos democráticos, disso não me ficam réstiuas de dúvidas. Há políticos e políticas tão sérias nas intenções e realizações que você que sabe que as há, devia corar de vergonha por ter enveredado por este caminho que só abre as avenidas por onde gloriosamente se passeiam todos os oportunistas.
Onde pensa você que estes arrazoados vão levar? Veja a literatura pasquinhenta da extrema direita. Este é discurso que mais lhes convém. Porque se metemos tudo no mesmo saco, acomodamo-nos e deixamos andar.

Anónimo disse...

O indigitado candidato do PS (se vier a ser esse)proposto pela familia Nabeiro, de nome nomee Arménio Toscano (vulgo Carapinha) teve e ainda tem, mais possibilidades de ajudar a resolver o problema dos ciganos do que o actual presidente da Câmara.
A Segurança Social que esse senhor representa tem, obrigatóriamente, de fazer parte da solução do problema e esse senhor não mexeu um dedo por isso, nem se pronunciou, enquanto politico e membro do PS local....e se o Sr Ministro o demitia?...tinha de voltar para a escolinha....lá se ía o tacho.

Anónimo disse...

Bom dia
Não sabem também que a D Amélia, quando algum cigano é apanhado a furtar, ela vai logo à GNR pagar os prejuízos e para tirar as queixas desses anjinhos.
O país que temos é este!
Os jogadores brasileiros naturalizam-se Portugueses e nós temos que começar a naturalizarmo-nos ciganos - É SÓ DIREITOS!!!!!
Ganham o triplo de mim, dado pela Segurança social e a D. Amélia dá-lhe computadores, tijolos e veste-os.

Anónimo disse...

E depois? Lá porque essa tal D. Amélia não tem juizo,vamos daí concluir o quê? que somos todos o mesmo?
Vamos pôr os miolos a trabalhar, resolver as coisas com pés e cabeça e acabar com estas consicerações sem pés nem cabeça.
Campo Maior está com grandes problemas. Precisamos de necontrar papidamente solucões a sério ou afundamo-nos todos.
O resto são apenas artimanhas par deitar areia para os olhos dos mais desprevenidos.
Já chega de oportunismo baratos. L